Phoenix Fly

Ah, Correios… Que tal começar com uma notícia que com certeza vai alegrar o dia de todos os nossos clientes? Pois é, você não leu errado: nós não aumentaremos o valor do frete após o reajuste dos Correios!

Assim como MercadoLivre, nós da Fourse também conseguimos uma liminar que impede que o valor do nosso frete sofra reajuste, permanecendo o mesmo preço e ainda mais vantajoso para você, nosso consumidor.

Para aqueles que não fazem ideia do que isso se trata vamos lá, relembre o caso:

Para o dia 6 de março, os Correios estão preparando uma entrega que ninguém quer receber: um aumento abusivo no frete que pode chegar a até 51% para compras e vendas realizadas pela internet, impactando um dos poucos setores que registram crescimento contínuo, ano após ano, no Brasil – o comércio eletrônico.

Mas se a inflação do último ano foi em torno de 3%, como pode o aumento da taxa de entrega chegar a ser até dezessete vezes maior? Para dar uma ideia do abuso, este aumento fará o frete brasileiro ser 42% mais caro do que o da Argentina, 160% mais caro do que do México e 282% mais caro do que o da Colômbia.

 

Veja exemplos do reajuste

 

E os impactos para o consumidor?

  • Comprar ficará mais caro: o valor do frete afetará o total da compra, quanto maior o frete, maior o custo;
  • Consumidores fora dos grandes centros pagarão ainda mais: os fretes interestaduais terão o maior aumento, afetando, principalmente, a vida de consumidores que usam o comércio eletrônico como alternativa à falta de opções do varejo local;
  • Quem mora em cidades classificadas como áreas de risco pagará mais caro: compradores dessas localidades poderão ter as tarifas extras de envios somadas ao valor de suas compras.

Você lembra do fim do e-Sedex?

Esta não é a primeira vez que os Correios impõem condições desfavoráveis aos usuários do comércio eletrônico. Em 2017, a companhia descontinuou a modalidade e-Sedex, que permitia entrega rápida a um preço acessível, restando apenas as opções menos atrativas para o consumidor final.

Ao escolher repassar os custos da sua ineficiência operacional, os Correios – líder na entrega de encomendas no e-commerce – figuram como principal responsável por prejudicar significativamente a evolução do segmento. Um retrocesso que impacta diretamente os pequenos e médios empreendedores, importante fonte geradora de empregos no Brasil. Essa medida vai prejudicar os mais de 50 milhões de consumidores que compram online no Brasil – principalmente aqueles que vivem em áreas distantes dos grandes centros. Para eles, o comércio eletrônico é muito mais do que uma comodidade. É uma necessidade.

Como ficamos agora?

Por enquanto, você não pragará pelo reajuste, mas a batalha ainda não terminou, pois a qualquer momento os Correios podem suspender a liminar e começar a cobrar o novo valor de seus serviços.

Nós da Fourse estamos lutando para trazer o melhor preço de entrega, mas você também pode ajudar compartilhando essa notícia nas redes sociais com a hashtag #FreteAbusivoNão!

Se o número de pessoas atingidas é grande, o barulho também deve ser. Utilize a hashtag #FreteAbusivoNão em suas redes sociais. Espalhe no Facebook, Twitter, Whatsapp. Conte aos seus familiares e amigos. Apenas mostrando a insatisfação é possível pressionar os Correios a voltarem atrás neste aumento abusivo.

Até a próxima! 🙂

Publicado em
Categorias: Notícias
349 pessoa viram esta publicação
0

Comentários

Ninguém ainda comentou nessa publicação. Que tal ser o primeiro? :)

Deixe uma resposta